notíciasCidade

Paulistanos amam o futebol americano

12/01/2018 8:42 AM / Raphael Pozzi / Atualizado em 15/01/2018 9:51 am

Mesmo a quase 10 mil quilômetros de distância, muitos paulistanos vão acompanhar neste fim de semana as semifinais das conferências da National Football League (NFL). A partir das 19h35 de amanhã, os fãs brasileiros do futebol americano estarão em frente à televisão para conferir quem avança para a decisão da Conferência Nacional (NFC) e Conferência Americana (AFC).

A modalidade vem ganhando o coração dos brasileiros. O Metrô News conversou com os apaixonados por futebol americano. Neste fim de semana, a maioria assistirá de casa. Conforme o Super Bowl se aproxima – será em 4 de fevereiro – as reuniões e torcidas se aquecem cada vez mais.

O atleta do São Paulo Storm e proprietário da loja Urlacher’s Shop, Gustavo Campos, que já fez vários eventos com reunião de amigos para assistir aos jogos, dessa vez acompanhará as partidas de casa. “Por conta da agenda apertada, dessa vez não assistiremos juntos. Mas no Super Bowl, com certeza, nos reuniremos”, disse.

Mesmo durante as férias, o publicitário e jogador do Palmeiras Locomotives, Rafael Deboni, pretende parar o descanso para ver os confrontos. “Estou tentando convencer minha namorada a gostar do esporte e assistir comigo”, brincou o atleta.

Vidrado – Gustavo Campos joga futebol americano e tem loja segmentada. Na imagem, ele está com uma bola autografada por Cairo Santos, único brasileiro da NFL (Foto: Lucas Dantas)

Modalidade cresce no Brasil

Segundo a atleta e consultora da modalidade Analu Sante, o esporte tem crescido bastante no Brasil. “A maioria entra pela flag, que é um braço do futebol americano, como uma fase de preparação”, disse. E o amor pelo esporte americano também só aumenta. “A gente vive disso, é a nossa paixão”, resumiu. Uma estimativa não oficial mostra que o futebol americano é praticado por cerca de 10 mil pessoas no País.

O jogador da Lusa Lions Alan Sá Barbosa explicou que três times de São Paulo são bastante fortes no cenário nacional: Corinthians Steamrollers, São Paulo Storm e a própria Portuguesa. “Acredito que a minha geração não verá um jogador na NFL, mas é bastante provável que acontecerá daqui a alguns anos”, concluiu.

Analu Sante é uma das atletas femininas que lutam pela massificação da modalidade (Foto: Lucas Dantas)

Rafael Deboni é publicitário e apaixonado pelo esporte (Foto: Adriano Marques / Divulgação)

Alan Sá é jogador dos Lions (Foto: Divulgação)

Reunir a galera para assistir a um jogo é comum no futebol americano (Foto: Divulgação)